Ricardo Freitas - Site

Receba novidades por e-mail.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

LANDO - Soluções de Som Ambiente 2

Na postagem anterior " Lando - Soluções de Som Ambiente - 05/2012",  apresentei o conceito básico de Som Ambiente. Depois recebi centenas de e-mails sobre duvidas dos leitores sobre vários aspectos, entre eles, sobre potência e aplicação do sistema. Então resolvi fazer este post com mais alguns esclarecimentos e apresentar a nova linha Lando 2015 / 2016 para Som Ambiente.
A aplicação se caracteriza pela necessidade de grandes sistemas com muitos pontos de som ou caixas acústicas e outros transdutores com potências variadas, que se estendem por grandes distancias, ligados em um amplificador de áudio especial para este fim. 
Como exemplo podemos citar, aeroportos, supermercados, escolas, shopping centers, feiras, condomínios, grandes empresas, escritórios, hospitais, residencias, hotéis, fabricas etc... Seu funcionamento como podemos ver, é de grande responsabilidade. Este sistema de som será o meio de comunicação de massa, todos os avisos, orientação logística, os comandos de emergência, alarmes e o importante condicionamento musical do ambiente.
Quanto a potência necessária de saída do amplificador, se calcula pela soma aritmética da potência de cada um dos pontos que precisamos instalar.
Lançamentos Lando:
L-MR 180iL - Amplificador Integrado linha 70,7V 
  • Potência nominal: 80W @ 62,5 Ohms
  • Tensão de rede: 110 / 220 V selecionável
  • Entradas: 2 RCA
  • Saída: 1 saída 70,7V borne / banana mono
  • Controles: liga / desliga, seletor de entrada, volume, grave / agudo
  • Resposta de frequência: 20Hz - 22kHz
  • Medidas: 85 x 180 x 270 mm (ALP)
  • Peso: 4.6 kg
L-MR230i - Amplificador Multiroom Integrado
  • Potência nominal: 2 x 70W @ 8 Ohms
  • Tensão de rede: 110 / 220 V selecionável
  • Entradas: 2 RCA
  • Saída: 2 - borne / banana
  • Controles: Liga / desliga, seletor de entrada, volume, grave / agudo, balanço
  • Resposta de frequência: 20 Hz - 22 kHz
  • Medidas: 85 x 180 x 270 mm (ALP)
  • Peso: 3,5 kg
L-MR 270i - Amplificador Multiroom Integrado
  • Potência nominal: 2 x 70W mono @ 8 Ohms
  • Tensão de rede: 110 / 220 V selecionável
  • Entradas: 2 x 2RCA AB
  • Saídas: 2 - borne / banana
  • Controles: liga / desliga, seletor de entrada, volume
  • Resposta de frequência: 20Hz - 22kHz
  • Medidas: 85 x 180 x 270 mm (ALP)
  • Peso: 3,5 kg
LAL 100 M - LAL 200 M - LAL 400 M - Amplificador de linha de 70,7V - 1 canal
  • LAL 100 M Potência: 1 x 100W @ 50 Ohms - peso 6 kg
  • LAL 200 M Potência: 1 x 200W @ 25 Ohms - peso 7,5 kg
  • LAL 400 M Potência: 1 x 400W @ 12,5 Ohms - peso 8 kg
  • Tensão de rede: 110 / 220 V selecionável
  • Entrada: 1 entrada XLR não balanceada
  • Saída: 1 saída borne / banana
  • Resposta de frequência: 40Hz - 18kHz
  • Controles: liga / desliga, gain
  • Indicador: sinal / clipping
  • Medidas: 67 x 485 x 275 mm (ALP)
LAL 200 S - LAL 400 S - Amplificador de linha de 70,7V - 2 canais
  • LAL 200 S - Potência: 2 x 100W @ 50 Ohms - peso 7,5 kg
  • LAL 400 S - Potência: 2 x 200W @ 25 Ohms - peso 8 kg
  • Tensão de rede: 110 / 220 selecionável
  • Entradas: 2 entradas XLR não balanceadas (A-B)
  • Saídas: 2 saídas borne / banana (A-B)
  • Resposta de frequência: 40 Hz - 18 kHz
  • Controles: liga / desliga, 2 x gain (A-B)
  • Indicador: sinal / clipping
  • Medidas: 67 x 485 x 275 mm (ALP)
LIC 635 R - Caixa Acústica de embutir redonda
  • Opções de cor: preta ou branca. (outras cores sob encomenda)
  • Diâmetro externo: 245 mm
  • Medida de corte no gesso: 205 mm
  • Alto-Falante: 6" com tweeter de 1" PSD neodímio cone pp
  • Potência: 50W
  • Resposta de frequência: 62Hz - 19kHz
  • Peso: 1,1 kg
LIC 635 Q - Caixa Acústica de embutir quadrada
  • Opções de cor: preta ou branca. (outras cores sob encomenda)
  • Diâmetro externo: 210 x 210 mm
  • Medida de corte no gesso: 190 mm
  • Alto-Falante: 6" com tweeter de 1" PSD neodímio cone pp
  • Potência: 50W
  • Resposta de frequência: 62Hz - 19kHz
  • Peso: 1,2 kg
L-CW 150 - Subwoofer Ativo de embutir 1 falante
  • Modulo amplificador de forro - regulagem de volume no aro
  • Tela redonda ou quadrada - cores branco ou preto (outras cores sob encomenda)
  • Woofer de 6" - borda borracha
  • Amplificador 50 W - tensão de rede 110 / 220V selecionável
  • Entrada de sinal 70V 
  • Peso: 3,4 kg
L-CW 300 - Subwoofer Ativo de embutir 2 falantes
  • Modulo amplificador de forro - regulagem de volume no aro
  • Tela redonda ou quadrada - cores branco ou preto (outras cores sob encomenda)
  • Woofer de 6" - borda borracha
  • Amplificador 100 W - tensão de rede 110 / 220V selecionável
  • Entrada de sinal 70V 
  • Peso: 4,8 kg
Em 1977 a Lando quebrou paradigmas no mercado de áudio brasileiro. Com tecnologia de ponta Alemã e a introdução dos seus lendários domos de seda, as caixas da Lando eram muito menores, ao mesmo tempo em que a qualidade e a fidelidade eram de um nível muito superior ao que se conhecia até então. "Ouça e Compare" era o slogan direcionado aos clientes. Uma simples comparação era mais poderosa que qualquer argumento.
35 anos depois a história se repete. Mais uma vez a Lando traz ao mercado brasileiro tecnologia Alemã de ponta. Desta vez na área da sonorização de grandes ambientes. Novamente a Lando quebra paradigmas, fazendo com apenas uma caixa o que antes várias caixas não faziam.
O sistema eletro acústico EVOLUTONE da empresa alemã Clearvoice Systems (CVS) distribuído no Brasil pela Lando sonoriza ambientes enormes e acusticamente complicados com apenas um ponto de som e alcança níveis de inteligibilidade mais altos que os tradicionais sistemas distribuídos com 6, 16 ou até 30 pontos de som. Parece impossível?? Pois então mais uma vez: Ouça e Compare
Assistam o vídeo e conheçam um pouco mais do que o sistema é capaz.


terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Geração de Energia Fotovoltaica

Com a regulamentação para Energia Solar Fotovoltaica, os consumidores de energia elétrica, podem ser também geradores de Energia, podendo gerar parte ou todo potencial que consomem, utilizando suas Usinas Fotovoltaicas trabalhando em conjunto com a rede de distribuição, em regime de troca de energia. A norma RN482/12 da ANEEL, estabelece regras para este sistema de "compensação de energia" (o que nós estamos chamando de créditos de energia ou lei de incentivo a energia solar). É esta resolução que permite você fazer esta troca de energia com a rede elétrica.
Cada consumidor pode ter liberdade da autoprodução de energia elétrica através de fontes limpas e renováveis e de uma forma ambientalmente correta de se consumir energia elétrica. A tecnologia fotovoltaica é uma indústria em franco crescimento global, e sua utilização esta ocupando patamares cada vez mais altos nos países desenvolvidos e em desenvolvimento. Os índices de insolação no Brasil estão muito acima dos atingidos em países que já dominam a tecnologia há muito tempo, como Alemanha e Japão.

Conceito de geração Fotovoltaica:

  • Com base em fonte limpa de geração de energia elétrica, um sistema fotovoltaico deve ser adequadamente dimensionado e instalado, operado e mantido, para que funcione conforme projetado durante todo o seu tempo de vida, de forma segura e confiável.
  • A captação de energia solar ocorre através de placas de semicondutores onde um processo físico-químico transforma a energia solar diretamente em corrente elétrica e injeta na rede conforme figura abaixo
Em poucas palavras, ele permite que os consumidores gerem sua própria energia por sistemas sustentáveis (injetando essa energia na rede da concessionária contabilizando (em kWh) a seu favor, nos momentos que a geração for maior ou igual ao consumo e contabilizando a retirada da energia da rede da concessionaria na forma convencional, nos momentos em que o consumo for maior do que a geração. Desta forma, a rede da concessionaria pode ser considerada uma bateria do sistema.
É importante que o profissional que vai fazer o projeto e principalmente a implantação do sistema, tenha conhecimento em relação a rede elétrica, lembrando sempre que a maioria dos incêndios em residências de área urbana são causados por falhas na rede elétrica e ou seu dimensionamento de cargas. Em Sistemas Fotovoltaicos os cuidados devem ser os mesmos.
Em regras gerais, conforme orientação do Engenheiro José Luiz Capella, nosso parceiro em projetos e implantação do sistema ; 
" Não basta só oferecer e vender um Sistema Fotovoltaico, é preciso dimensionar de acordo com a característica de cada projeto e tudo isso só termina quando entregamos ao cliente o sistema funcionando com toda a documentação aprovada pela concessionaria, e com um novo medidor enfim, instalado"

Seguidores

Pesquisar este blog